administração do tempo

Palestra Administração do Tempo em Piracicaba

No dia 23 de novembro vou apresentar uma palestra sobre Administração do Tempo em parceria com a GRHUPIRA no Sincop – Sindicato dos Contabilista de Piracicaba.

A inscrição é 2 kgs de alimento não perecível (café, leite em pó, açúcar, arroz, feijão, etc.) que serão doados para a Associação Viva a Vida.

Local: SINCOP – Sindicato dos Contabilistas de Piracicaba
23/11/2017 – das 7h30 às 12h00
Palestras com Sérgio Guimarães – “Só se for Agora!” e Marcos Kraide – “Liderando em Tempos de Turbulência “
Rua Pasqual Guerrini, nº 55, Bairro Castelinho – Piracicaba/SP

Para a sua inscrição:
Acesse o site: www.grhupira.com.br / eventos Inscrições para as palestras

 

 

Higiene de Charles Baudelaire

O poema deste post é do francês Charles-Pierre Baudelaire (1821 – 1867) e faz parte da coletânea Meu Coração Desnudado publicado no Brasil pela Editora Autentica

Higiene

Somos, a cada momento, atropelados pela ideia e pela sensação do tempo.
E só há dois meios de escapar desse pesadelo, de esquecê-lo: o prazer e o trabalho.

O prazer nos consome.
O trabalho nos fortifica.
Escolhamos.

Quanto mais nos servimos de um desses meios, mais o outro nos inspira repugnância.

Só podemos esquecer o tempo se o utilizamos.
Nada se faz senão pouco a pouco.

Charles Baudelaire (1821-1867)

Frases da Bíblia sobre Administração do Tempo

Muito bacana a seleção de frases bíblicas sobre tempo e protelação do site Rádio Louvor Real. Como se vê não é de hoje que o homem se preocupa com seu tempo.

Efésios 5: 15-17 – Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.

Salmo 90:12 – Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.

II Coríntios 4:18 – Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

Provérbios 27: 1 – Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará.

Tiago 4: 13-14 – Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Provérbios 21: 5 – Os pensamentos do diligente tendem só para a abundância, porém os de todo apressado, tão-somente para a pobreza.

Êxodo 18: 17-21 – O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes.Totalmente desfalecerás, assim tu como este povo que está contigo; porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer.

Ouve agora minha voz, eu te aconselharei, e Deus será contigo. Sê tu pelo povo diante de Deus, e leva tu as causas a Deus;
E declara-lhes os estatutos e as leis, e faze-lhes saber o caminho em que devem andar, e a obra que devem fazer.

E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, e maiorais de dez;

Mateus 6:33 – Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Salmo 31: 14-15 – Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.

Provérbios 6: 9 – Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?

Eclesiastes 3: 1-2 – Há um tempo para tudo, e um tempo para cada evento debaixo do céu : tempo para nascer e tempo de morrer; um momento de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou.

Conta e Tempo

Este post tem um jeitão diferente. Um poema do frade português António das Chagas.  Cuidai do seu tempo enquanto é tempo!

Conta e Tempo

Deus pede estrita conta do meu tempo e eu vou do meu tempo dar-lhe conta, mas como dar, sem tempo, tanta conta, eu que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para ter minha conta feita a tempo, o tempo me foi dado e não fiz conta não quis, sobrando tempo, fazer conta, hoje quero acertar conta e não há tempo.

Ó vós que tendes tempo sem ter conta, não gasteis vosso tempo em passa-tempo.

Cuidai, enquanto é tempo, de vossa conta, pois aqueles que sem conta gastam o tempo, quando o tempo chegar de prestar contas, chorarão, como eu, o não ter tempo.

Frei Antônio das Chagas

SEB 2015 – Desconto Especial

Olá! Serei líder na Oficina de Gestão do Tempo durante a 2a Edição da Conferência Secretariado Executivo Brasil. Por isso, consegui uma condição especial com 20% de desconto nas inscrições!

Para garantir este desconto, entre em contato com a Blue Ocean no telefone (11) 3266 3591 ou no e-mail contato@blueoceanevents.com.br com o código promocional SEB15-SGAT.

Confira a programação completa do evento no www.conferenciaseb.com.br

Até lá!

Da economia do tempo

 

Neste post trago um dos meus textos favoritos. Uma epistola do filosofo latino Sêneca.

As cartas de Sêneca a Lucílio (Epistolae morales ad Lucilium) são consideradas a grande obra-prima do filósofo latino. A epistola “Da economia do tempo” faz parte da seleção de 29 textos do livro Aprendendo a Viver editado pela L&PM com tradução de Lucia Sa Rebello e Ellen Itanajara Neves Vranas.  As cartas de Sêneca fazem parte de uma longa tradição do gênero epistolar, e se distinguem das cartas comuns por não se destinarem à comunicação de natureza pessoal ou familiar, aproximando-se mais da crônica histórica. É comum ao gênero a presença de um interlocutor para desenvolver a filosofia por meio do diálogo. No caso de Lucílio, não há sequer confirmação de que ele tenha existido.

Note como o texto, apesar de ter sido escrito a centenas de anos, consegue ser de uma modernidade desconcertante.

Da economia do tempo

Sêneca saúda o amigo Lucílio

Comporta-te assim, meu Lucílio, reivindica o teu direito sobre ti mesmo e o tempo que até hoje foi levado embora, foi roubado ou fugiu, recolhe e aproveita esse tempo. Convence-te de que é assim como te escrevo: certos momentos nos são tomados, outros nos são furtados e outros ainda se perdem no vento. Mas a coisa mais lamentável é perder tempo por negligência.

Se pensares bem, passamos grande parte da vida agindo mal, a maior parte sem fazer nada, ou fazendo algo diferente do que se deveria fazer.

Podes me indicar alguém que dê valor ao seu tempo, valorize o seu dia, entenda que se morre diariamente? Nisso, pois, falhamos: pensamos que a morte é coisa do futuro, mas parte dela já é coisa do passado. Qualquer tempo que já passou pertence à morte.

Então, caro Lucílio, procura fazer aquilo que me escreves: aproveita todas as horas; serás menos dependente do amanhã se te lançares ao presente. Enquanto adiamos, a vida se vai. Todas as coisas, Lucílio, nos são alheias; só o tempo é nosso. A natureza deu-nos posse de uma única coisa fugaz e escorregadia, da qual qualquer um que queira pode nos privar. E é tanta a estupidez dos mortais que, por coisas insignificantes e desprezíveis, as quais certamente se podem recuperar, concordam em contrair dívidas de bom grado, mas ninguém pensa que alguém lhe deva algo ao tomar o seu tempo, quando, na verdade, ele é único, e mesmo aquele que reconhece que o recebeu não pode devolver esse tempo de quem tirou.

Talvez me perguntes o que faço para te dar esses conselhos. Eu te direi francamente: tenho consciência de que vivo de modo requintado, porém cuidadoso. Não posso dizer que não perco nada, mas posso dizer o que perco, o porquê e como; e te darei as razões pelas quais me considero miserável. No entanto, a mim acontece o que ocorre com a maioria que está na miséria não por culpa própria: todos estão prontos a desculpar, ninguém a dar a mão.

E agora? A uma pessoa para a qual basta o pouco que lhe resta, não a considero pobre. Mas é melhor que tu conserves todos os teus pertences, e começarás em tempo hábil. Porque, como diz um sábio ditado, é tarde para poupar quando só resta o fundo da garrafa. E o que sobra é muito pouco, é o pior. Passa bem!